-- De onde vens e para onde vais ?
-- Venho de Deus na escuridão e para Deus vou na Luz.

quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

A Mistica da Flauta Mágica de Mozart - Adão, Lilith e Eva




Na Ópera eterna de Mozart a Flauta Mágica, Porque é que o Papagueno só quer a Papaguena?  

Qual a  razão Mistica por trás desta obra de Mozart ?

Na Epopeia de Gilgamesh tal como na Iliada de Homero, a  conclusão é : 

1) não é possível chegar ao Céu onde vivem os Deuses,
2) nem é possível encontrar um truque para conseguir a imortalidade.


Tal como Gilgamesh, o herói Aquiles da Ilíada de Homero procura a imortalidade através da 'imortalidade' do seu nome. 

Claro que a partir do momento em que o homem começa a trabalhar para a 'imortalidade' do seu nome, deixa de trabalhar para os Deuses.

Para Adão, provar da árvore do conhecimento, o objectivo era a eternidade, mas a sanção foi a morte. 

Quando nós nascemos, nascemos completamente ignorantes. 

Depois vamos aprendendo a viver.
Mas o nosso conhecimento da vida é muito insuficiente.
Vamos tentando manter o 'barco' à tona de água, e a nossa última preocupação é certamente estarmos preocupados com aquilo que os deuses pensam disso.


Só a partir de certa idade é que começamos a sentir que anda por ali 'alguém' a chatear a nossa vida.

Então, há alguns, uma minoria, que se põe à coca de tentar descobrir quem é que anda por ali a chatear a nossa vida. Geralmente os perfeccionistas ... 

A maior parte, faz como o Papagueno
Procura uma Papaguena e só pensa em Papa (comida).


Estes são os mortais.

Eles são mortais porque só pensam na papa e em quantas mais papas vão poder comer até morrer. 

Estes são os incompletos porque em vez de continuarem o seu desenvolvimento, fixaram a sua atenção nas coisas passageiras. 
 
Colocaram a atenção das suas vidas nas papas de cada dia. 

 
Para estes, a vida corre rapidamente para o buraco da morte. 


Mas pelo contrário, aqueles que continuaram o seu crescimento, e compreenderam que foram criados pelos deuses para trabalharem lado-a-lado com os deuses, esses não se focam na papa de cada dia, esses vivem a eternidade dos próprios deuses.

Esses são as personagens Tamino e Pamina que enfrentam os obstáculos impostos pelos membros do Templo da Sabedoria para juntos, ao final da ópera, encontrarem a realização plena e a união ideal.


Constitui um ritual de iniciação pela qual passam Tamino e Pamina, composto de diversas provas (tal qual o ritual de iniciação maçônico) que testam o amor e a persistência do casal, recebido sob as bênçãos de toda a fraternidade do Templo da Sabedoria ao final da história.
 
Esses são imortais em cada segundo que passa.

Quando o Adão comeu a maçã, ele não conheceu «a chave», ele aceitou viver dividido.

Ele trocou Lilith, a companheira completa 'interior' , por Eva, a companheira feminina 'exterior'. 

Ele trocou deixar de ser completo, para passar a ser masculino.


Ao mesmo tempo, ele trocou deixar de trabalhar para os deuses, para passar a trabalhar para si, para a 'imortalidade' do seu nome.

Dividido, e a trabalhar para coisas mesquinhas, Adão perdeu o Paraíso.



A solução para Adão (ou melhor, para cada um de nós) é : 

Deixar de ser homem para voltar a ser andrógino ... deixar a Eva externa e voltar a viver com a Lilith interior.

Adão só pode regressar à imortalidade se:

1) renunciar à Papaguena
2) se recolocar ao serviço dos deuses.



1 comentário: